ESTOQUES: EXPLICAR COLETIVAMENTE AOS CLIENTES – PASSO 1

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Quero neste texto me dirigir principalmente aos escritórios de contabilidade para falar um pouco sobre o Bloco K.

Há muito a ser falado sobre esta obrigação denominada Bloco K, mas quero desenvolver alguns textos tratando talvez da maior dificuldade para os escritórios de contabilidade que é a conscientização dos clientes acerca da importância desta informação.

No trabalho de consultoria que desenvolvo com alguns escritórios de contabilidade a reclamação mais frequente que recebo é a falta de informações dos clientes quando se fala de inventário.

Muitos pequenos empresários, e às vezes os grandes também, não se dão conta da necessidade de controlar seus estoques de forma permanente e rigorosa. Para isso, nos dias atuais, é indispensável a adoção de um sistema de controle interno que tenha como uma de suas funções o controle dos estoques.  Essa necessidade se faz presente não apenas pela obrigatoriedade de envio das informações ao fisco, mas principalmente como ferramenta gerencial para administração da empresa.

Hoje dentro desta obrigação denominada SPED FISCAL a empresa que possui inscrição estadual é obrigada a enviar ao fisco o inventário (Bloco H), no mínimo, uma vez por ano. Em alguns estados os contribuintes do ICMS no regime do Simples Nacional também já são obrigados ao envio do SPED e consequentemente do inventário.

Vejam que o tema do nosso texto é Bloco K, mas eu escapei um pouquinho e comecei a falar de inventário. Fiz isso propositalmente para deixar claro que INVENTÁRIO é uma coisa e BLOCO K  é outra coisa.  O objetivo é alertar a você, Contador no escritório contábil, quanto à necessidade urgente de chamar o cliente à conscientização de forma radical e definitiva para que ele entenda de uma vez por todas a importância de controlar seus estoques.

Se já é difícil obter a informação correta para o inventário anualmente, imagine só receber as informações para o Bloco K mensalmente. Dá vontade de sair correndo e vender côco na praia, não é mesmo?

Mas como vender côco na praia também não é um mar de rosas o melhor é buscar conscientizar os clientes para adotarem os devidos controles em suas atividades.

Existem muitas formas de levar a informação ao cliente para que ele entenda a responsabilidade dele em possuir um sistema e adotar os procedimentos para atender ao que o fisco exige.

Minha experiência tem mostrado que enviar e-mails, correspondências, mensagens eletrônicas (SMS, Whatsapp) não funciona. O cliente não lê. E quando lê não entende e não pergunta.

A melhor forma é conversar pessoalmente explicando detalhadamente e sanando as dúvidas.

Há situações em que  devido ao volume de clientes torna-se inviável ao Contador visitar cada um deles, tem sido adotada a estratégia de realização de palestras para as quais são convidados todos os clientes envolvidos no assunto fazendo assim a conscientização em grupo.

Eu mesmo tenho realizado semanalmente palestras com este foco e constatado que o resultado tem sido bastante positivo. Os clientes se assustam num primeiro momento mas depois eu vou detalhando e mostrando a eles que utilizando um sistema adequado e orientando os funcionários o quadro fica menos desesperador.

A palestra é apenas um primeiro passo (PASSO 1) para o cliente saber do que se trata este tal de Bloco K. Muitas outras ações, que pretendo relatar nos próximos textos, devem ser seguidas depois da palestra.

Tenho sugerido inclusive que se crie uma Declaração de Participação como um instrumento de obter o comprometimento do cliente com o Bloco K e Inventário.

Lembre-se: não adianta exigir do cliente aquilo que ele não conhece.

Segue abaixo, como sugestão, o modelo da Declaração de Participação que tenho adotado nas minhas palestras do Bloco K.

 

EMPRESA:———————————————————————————

PALESTRA BLOCO K – CONTROLE DO ESTOQUE

DECLARAÇÃO DE PARTICIPAÇÃO

            Declaro ter participado da palestra realizada dia –/–/—- sobre o tema BLOCO K – Escrituração do Livro de Controle da Produção e do Estoque no SPED Fiscal:

Na ocasião foram transmitidas informações sobre:

– Orientação quanto aos procedimentos a serem adotados para gerar as informações necessárias a escrituração dos registro do bloco K – Livro Registro de Controle da Produção e do Estoque que deverá ser validado através do PVA (Programa validador)

– Controle permanente do estoque por parte da empresa

– Importância da correta codificação e classificação da destinação do produto

– Ficha técnica revelando a verdadeira composição do produto

– Análise e informações de perdas

– Correlação do bloco H com o bloco K – estoque físico

– Legislação ,obrigatoriedade, periodicidade e penalidade

– Industrialização em terceiros

– Possíveis cruzamentos da Receita Federal ( ficha técnica do produto x consumo efetivo, diferença do estoque )

– Geração do bloco K é de responsabilidade da empresa e a importação no PVA e envio é de responsabilidade do escritório.

– O PVA não audita o arquivo.

  

Participante: Nome legível __________________________________________

                    Cargo: _________________________________

                    Assinatura: ______________________________

 

Fonte: Livro Estoque no SPED FISCAL 

 

Professor Antonio Sergio

Consultor Tributário, Professor e Palestrante 

Instagram / Facebook /Consultoria

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Recomendado só para você!
Em tempos de epidemia do corona vírus, estamos todos empenhados…
Open chat
Powered by